Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • fpeneiras

    A zona de lazer da ponte romana de Monforte foi to...

  • Unknown

    Faça uma pesquisa sobre o periodo histórico do fil...

  • Mylena Souza

    Não sei se já viram esta historia bem feita . No N...

  • João Corbellini

    Está dito acima . O muro foi construído para prote...

  • Fabio Dias

    Como nao entendo muito, sempre tive duvidas de ond...





Commodus

20.05.08
Commodus
(Lvcivs Aelivs Avrelivs Commodvs - Marcvs Avrelivs Commodvs Antoninvs)
Imperador – 180 a 192 d.C.

Cómodo




  O mimado Commodus, nasceu em 31 de Agosto de 161 d. C. em Lanuvium perto de Roma, era filho de Marco Aurélio e Faustina. É feito César pelo seu pai com apenas 5 anos (166) e em 177 é feito Augusto, tal e qual seu pai Marco Aurélio. Desde 178 até 180 participa nas guerras do Danúbio ao lado do pai. Torna-se único imperador com a morte de Marco Aurélio em 180. Retira de todos os territórios conquistados aos Quadi e aos Marcomanni, fazendo acordos com estes povos, que os humilharam e deixaram a sua capacidade bélica, praticamente inofensiva para Roma. Para que isto fosse possível, as vitórias brilhantes alcançadas por Marco Aurélio foram fundamentais. Condenou primeiro ao exílio e depois à morte a sua companheira Crispina. Em 182 descobre a 1ª conspiração para o matar, que é planeada pela sua irmã Annia Lucilla e pelo primo Marcus Ummidius Quadratus. Tanto Quadratus como Lucilla foram executados e, posteriormente, o prefeito do pretório Perénio e toda a família. Multiplicou os atentados àqueles que detinham um papel singular na vida civil e no governo, casos do Senado e das elites, excepção feita aos cristãos, demonstrando de igual modo um profundo aborrecimento e desconsideração pelo cargo que ocupava. Chegou a nomear em 189 vinte e cinco cônsules, sendo frequente os julgamentos nos tribunais serem resolvidos com dinheiro, vendendo igualmente cargos públicos, no governo e na magistratura.

  Commodus não ligava aos assuntos do Governo nem ao Império, pelo que a sua vida era uma festa constante, com um harém de 300 raparigas e 300 rapazes. Durante o seu período como imperador teve, contudo, o bom senso de escolher para as províncias e para o exército indivíduos com capacidades de administração, bem como o cuidado em atender as solicitações dos mais oprimidos, como o caso dos colonos africanos.

  A sua personalidade era singular. Tinha uma predilecção de gladiador (Cómodo teria sido concebido depois da sua mãe, Faustina, se ter apaixonado por um gladiador que vira ao longe. Marco Aurélio depois de consultar adivinhos, mandou matar o gladiador, Faustina terá banhado no seu sangue e deitaram-se a seguir. Faustina daria à luz Cómodo que, pelos vistos, teve mais do sangue do gladiador que do sémen do Imperador), auto denominando-se Hércules Romanus usando, à semelhança do seu herói, uma pele de leão e uma maça, sendo vaidoso, libertino e votado à loucura precoce. Nos seus últimos anos de vida Commodus costumava ir à arena e matava animais e gladiadores feridos. Segundo o historiador Cássio, ele matava sozinho na arena um tigre, um hipopótamo e um elefante. Cruel combateu 700 vezes no anfiteatro, o que chocava os Romanos, por saberem que o seu imperador se rebaixava ao nível de um escravo, como um gladiador. Convocava os senadores para o verem actuar na arena e teriam que o louvar: «Sois o senhor e sois o primeiro! De todos os homens afortunados, sois o vencedor!» Mesmo quando Cómodo cortou uma cabeça de avestruz e a levantou triunfante, os senadores e espectadores arrancavam folhas amargas das suas grinaldas e as mastigavam para não rebentarem em gargalhadas. Mais valia uma folha amarga que uma cabeça decepada.

  A loucura de Commodus, não podia continuar e, após diversos atentados, assim, a sua concubina preferida, Márcia, o Prefeito da Guarda Pretoriana Quintus Aemilius Laetus e o Conselheiro da Corte Eclectus armaram um plano para assassinar Commodus. Contrataram um gladiador chamado Narcissus para estrangular o Imperador na cama, o que viria a acontecer na noite de 31 de Dezembro de 192 (outra versão aponta para o dia 1 de Janeiro de 193). Roma estava finalmente livre da loucura de Commodus.


Autoria e outros dados (tags, etc)


11 comentários

Sem imagem de perfil

De belinha a 17.07.2008 às 10:52

Olá!Parabéns pelo blog.Vim aqui parar enquanto procurava informação sobre Roma-a série da Tv que andam a repetir.Eu ainda não a tinha visto e comecei a ver a 2ª temporada.Não sou muito culta em matéria de história, sei alguma coisita, vou-me orientando,o que retive do tempo da escola.Então vim ver se esclarecia uma questão meio básica, a de saber se Tito Pulo e Lucius Vorenus existiram ou se são meras personagens acessórias,de ficção, criadas para suportar as principais.E já estive a ler uma série de textos que aqui tem!Deve ser um apiaxonado por história das civilizações antigas, é uma boa paixão!Isto está primoroso.Assim vale a pena ter um blog!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 19.08.2008 às 04:34

Gostei de ler esta passagem do Commodus no Império Romano e fiquei um pouco mais rico. Apetece-me perguntar...e depois...e depois...? Tenho que esperar pelo próximo post. Abraços. Enviado por João em junho 2, 2008 10:40 PM
Sem imagem de perfil

De Carim a 15.09.2008 às 15:12

Para belinha:

De facto Tito Pulão e Lúcio Voreno existiram. Centuriões da Nona Legião na Gália, são mencionados por César nos seus Comentários sobre a guerra na Gália dos Longos Cabelos. Ficaram famosos por terem empreendido uma competição que determinaria qual dos dois era o melhor soldado, isto em pleno assalto do acampamento de Quinto Cícero (o irmão do grande orador e advogado Marco Túlio Cícero) por parte dos belgs Nérvios.
Sem imagem de perfil

De binissima a 17.05.2009 às 12:14

Olá Marius:
O teu endereço veio parar-me à caixa pelas canções de intervenção.
Por todas as razões estou profundamente ligada ao 25 de Abril bem como à época que o abrange.
Vagueei, vagueei e encontrei Roma.
Tanta coisa em comum!!!
Abraços
Sem imagem de perfil

De Freire a 29.11.2012 às 13:23

Excelente o texto. Houve apenas uma imprecisão, certamente por mero descuido, no início. Onde se lê "a.C", você quis dizer "d.C.".
Sem imagem de perfil

De marius70 a 03.12.2012 às 21:09

Freire

Obrigado pela chamada de atenção, já retifiquei.

Abraços!
Sem imagem de perfil

De Antenor a 19.05.2013 às 22:33

LEGAL! Mas,sobre Cômodo, ao contrário do que acontecia nos combates comuns, o imperador não corria grandes riscos: seus adversários sempre o deixavam vencer e depois tinham as vidas poupadas.
Fonte:Artigo sobre '' Quais foram as maiores loucuras dos imperadores romanos?''
www.mundoestranho.com


Sem imagem de perfil

De joanco a 16.09.2015 às 23:32

assisti o filme A queda do Imperio Romano. Está tudo diferente.
No filme Marcos Aurelio era pacifico e Commodus(Christopher Plummer) queria a guerra.
Lucila (Sophia Loren), a irmã, não é executada.
Commodus morre num combate de lança com Caius Marcelus Livius (Stephen Boyd)
Tudo errado.
O filme tinha uma consultor de historia, Will Durant
Não sei o que ele estava fazendo lá;
Sem imagem de perfil

De j brito a 28.11.2016 às 23:58

Ora pois pois, rapariga. Nao entendi nadica de nada
Sem imagem de perfil

De Fabio Dias a 29.12.2016 às 15:23

Como nao entendo muito, sempre tive duvidas de onde eles tiram essas historias fatos, contos sei la de onde vem a fonte de tudo isso onde esta escrito isso tudo??

Comentar post


Pág. 1/2





Comentários recentes

  • fpeneiras

    A zona de lazer da ponte romana de Monforte foi to...

  • Unknown

    Faça uma pesquisa sobre o periodo histórico do fil...

  • Mylena Souza

    Não sei se já viram esta historia bem feita . No N...

  • João Corbellini

    Está dito acima . O muro foi construído para prote...

  • Fabio Dias

    Como nao entendo muito, sempre tive duvidas de ond...